segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

Ejaculação Rápida

Anteriormente conhecida como ejaculação precoce, essa disfunção é a mais comum entre as disfunções sexuais masculinas, segundo pesquisa feita por Oswaldo Rodrigues em 1991 com estudantes universitários entre 18 e 42 anos, 45% deles responderam impossibilidade de controlar a ejaculação; 83% deles responderam não controlar a ejaculação e ainda, a maioria, 91% tinham com estratégia "compensar" com a segunda ejaculação
Ejaculação rápida pode ser caracterizada como primária e secundária. Primária quando ela sempre existiu na vida sexual do homem, secundária quando ela surgiu após alguns anos de atividade sexual.
Muitos homens demoram anos até procurar ajuda, principalmente se eles não tem uma parceria fixa. Em casos extremos, o homem inclusive evita contato íntimo com uma parceira por mais de uma ou duas vezes, pois o sofrimento e a dor vivenciados acabam por causar um certo afastamento sexual íntimo e duradouro.   
Embora seja uma disfunção muito comum entre os homens, ela causa muito sofrimento, pois mexe com a masculinidade e a virilidade.
Ejaculação precoce tem bom prognóstico, existe tratamento, proporciona uma melhora significativa e em alguns casos, quando o paciente é determinado ela tem sua remissão total. O índice de sucesso é muito significativo, no entanto muitas pessoas desistem em detrimento de vários fatores, inclusive da própria ansiedade na qual vivemos na qual todo mundo quer resultados rápidos e medicamentosos... Mexer com questões psicológicas na maioria das vezes requer determinação e paciência, mas os frutos em geral são muito bons... 
Segundo ainda Oswaldo Rodrigues, o tempo médio para procurar tratamento para quem tem ejaculação rápida primária é de 17 anos, e para quem tem ejaculação rápida secundária é de 4 anos.
Para a sexologia, o diagnóstico não se dá em relação ao tempo, mas na capacidade que o homem tem de conseguir ou não o controle ejaculatório, o que não é uma atividade muito fácil, principalmente para adolescentes. Na nossa cultura, estabeleceu-se uma relação direta entre ‘orgasmo x ejaculação’ Em alguns casos, a ejaculação não está associada ao orgasmo, muitos homens não conseguem ter o senso dessas duas coisas distintas, contudo, em alguns casos a ejaculação precoce não vem seguida do orgasmo
Ansiedade, inexperiência, estresse diário, superestimulação, dentre outros são os fatores mais comuns que predispõe a ejaculação rápida.

O Silêncio - sobre abuso sexual