segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Casamento civil entre pessoas do mesmo sexo

     Em maio desse ano, foi aprovada a lei que legaliza a união estável entre pessoas do mesmo sexo! Para muitos um absurdo e algo digno de ser severamente criticado. Para outros, um avanço na conquista de direitos a serem reconhecidos!
     Essa semana, o Supremo Tribunal de Justiça, reconheceu o casamento entre duas mulheres. Outros tantos casais estão também apelando a instâncias superiores para que o direito do casamento civil seja estendido a pessoas do mesmo sexo.
     Não precisa ir longe para ver que o assunto é longo, as discussões são das mais variadas possíveis. Mas não posso deixar de explanar que penso que essa tendência tende a crescer.
     Parece não ter nada a ver, mas lutas como as das mulheres, dos negros, dos cidadãos honestos contra os corruptos, dos civis contra os ditadores, dos doentes contra o sistema de saúde são todas lutas semelhantes no sentido de reivindicar direitos que lhes são omitidos, tomados ou desleixados.
     Nos Estados Unidos, recentemente saiu uma pesquisa em que relata que os filhos adotivos de casais homoafetivos estarão se tornando adultos pobres, pois quando seus pais morrem, eles não recebem na justiça o direito a heranças do cônjuge do pai ou da mãe adotivos. No Brasil, esperamos que isso não ocorra, pois a união estável homoafetiva já é um avanço neste sentido. Pensamos as coisas para o momento presente, mas não conseguimos ver as conseqüências dos atos no futuro.
     Antes do CID 10 (código internacional de doenças, versão 10), havia um tipo de transtorno que era nomeado como "homossexualismo". No CID 10, ele foi retirado, porque já não era mais considerado transtorno nem doença.
     É incrível como as pessoas ainda hoje tratam a homossexualidade como doença ou algo que se voce tiver contato por muito tempo possa se contaminar! Ou algo que se for estabelecido por lei possa ficar mais fácil de ocorrer! Se esse tipo de raciocínio fosse lógico, o número de usuários de drogas não aumentaria, ou o número de mortes por embriagues depois da lei seca teria acabado!
     Atração por pessoas do mesmo sexo ou sexo opostos não são algo repassados pelo convívio ou por convicção. As religões e os dogmas sim! Preconceitos e machismos sim!
     Parabéns àqueles que acreditam que direitos são para todos e devem ser conquistados, independente de quais forem!
     Esse artigo não é a favor da homossexualidade, mas a favor de que as diferenças sejam defendidas e respeitadas. Espero que meus filhos possam viver em um mundo menos preconceituoso e mais harmônico, com pessoas respeitando as outras, sem distinção de raça, sexo ou religião!

Nenhum comentário:

Programa da Pri desta Quarta 12.09