quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Insatisfação feminina

     Queixas de insatisfação sexual nas mulheres estão se tornando cada vez mais freqüentes nos relatos angustiados do consultório.
     Nos homens, a relação do ponto de vista fisiológico e até da disposição emocional para fazer sexo é algo bem mais simples. Raramente um homem vai dizer “como é que você consegue ter vontade com tanta coisa acontecendo?”. Lugar comum das mulheres.
     Tenho percebido que a diminuição de desejo nas mulheres diminui bastante quando o parceiro tem uma postura repressora, machista e de desqualificação do lugar e da posição da mulher na sociedade, principalmente após anos de relacionamento. Agrega-se à isso a rotina, o cuidado e a preocupação constante com os filhos, etc.. Mesmo que esse parceiro seja alguém que tente demonstrar liberalidade, em algum momento, quando surgem tons repressores e de preconceito, a baixa de desejo aparece comumente nessas mulheres, principalmente se elas, além disso tudo, sofrem com baixa auto estima!
     É óbvio que o parceiro não pode ser responsabilizado plenamente pelo insucesso do prazer feminino, mas em certa medida ele pode ajudá-la. A questão é que os casais parecem não se esforçar muito numa compreensão mútua sobre quais os fatores estão interferindo ou não nesse insucesso.
     Não só isso é claro! Medicações anti depressivas, estresse, jornada dupla de trabalho, medicações para emagrecer, dietas loucas para perder peso.
     Não podemos nos esquecer daqueles filhos (que lá pelos 5, 7 ou até mais anos) ainda não deixaram de dormir no quarto dos pais. Como fica a relação sexual desse casal com um filho dormindo no quarto?? Um verdadeiro fracasso!! Não há um casal sequer que ateste que tem uma relação sexual saudável e freqüente com um filho acompanhando o itinerário amoroso! Qual dos dois está se aproveitando dessa situação para não ter que dar as caras na relação sexual??
     Se a situação descrita acima está acontecendo então é melhor começar a repensar e questionar muitas outras coisas na relação conjugal! Mas é preciso refletir acima de tudo que é um lugar muito impróprio para uma criança ocupar – que é a separação física carnal do casal -.
     Mulheres precisam se conhecer e começar a quebrar muitos tabus e enfrentar muitos preconceitos para se livrarem das culpas que carregam ante uma liberdade sexual que possa lhes causar prazer e satisfação.

terça-feira, 23 de agosto de 2011

Grupos de Terapia Sexual

    A terapia sexual tem como proposta o foco nas questões relativas à sexualidade, tanto no tratamento e acompanhamento de transtornos como de disfunções sexuais.

    A terapia grupal favorece a descoberta e o compartilhamento de questões muitas vezes de difícil expressão, mas de fácil encontro quando postas em grupos.
    Os grupos têm encontros semanais: manhã, tarde e noite, com duração aproximada de uma hora e trinta minutos.

Grupos Masculinos:

Disfunção Erétil
Ejaculação Rápida
Anorgasmia
Desejo Sexual Hipoativo

Grupos Femininos:
Anorgasmia
Vaginismo
Dispareunia
Desejo Sexual Hipoativo
Fobia Sexual
Transtorno de excitação

Reservas e Informações
Contato: 9965-1306

sexologianews@gmail.com
Responsável: Keila Oliveira

O Silêncio - sobre abuso sexual