Ejaculação Rápida

Muitos homens sofrem disso! Estou falando muitos!
Desde a virada do século, essa disfunção tem ganhado cada vez mais campos de pesquisa, incluindo médicos psiquiatras, neurologistas, urologistas, psicólogos e porque não falar da indústria farmacêutica?
Problemas na sexualidade sempre existiram, contudo, quando alguns transtornos e disfunções ganham números expressivos passam a ser alvo de mais e mais pesquisas. Se na mulher, uma das principais queixas é a anorgasmia, seguida do desejo sexual hipoativo. No homem temos em primeiríssimo lugar a ejaculação precoce, seguida da disfunção erétil. Nota-se que as duas podem vir juntas (tanto as citadas para o público feminino, quanto para o público masculino) e aí o problema passa a ser mais grave ainda. Imagina então, quando o casão (o homem e a mulher) sofrem juntos dessas quatro supra citações.
No início da década de 1990, pesquisas no Instituto Paulista de Sexualidade, mostraram um número muito alto de ejaculação precoce (atualmente chamada de Ejaculação rápida – pois o termo ”precoce” é muito relativo – precoce a que?). Avaliaram que 83% dos homens em idade universitária sofriam da disfunção. Os números pareciam tão altos e absurdos que a mídia se negava a divulgá-los. Alguns médicos divulgavam índices em torno de 30 a 45% - mas esses índices eram baseados em casos de consultório (ou seja, tratava-se de um universo específico e não sendo, portanto, utilizado como índice geral).
A dificuldade em controlar a ejaculação não diz respeito a problemas orgânicos e sim emocionais. Em alguns casos raros, 1% em infecções do trato urinário ou diabetes. Embora tenha havido muito esforço da indústria farmacêutica em sanar ou amenizar o problema, pouco se tem descoberto. Em alguns casos, com uso de antidepressivos, se obteve resultados paliativos, o que isso quer dizer? Que para alguns homens, sob uso de psicotrópicos, houve uma diminuição do tempo de ejaculação de 01 para 03 minutos, contudo, com a suspensão do uso, o problema volta a sua estaca zero! Além de pensarmos? O que é 01 ou 02 minutos a mais para se ter um orgasmo?
Não faz muito tempo, para se enquadrar um homem enquanto ejaculador precoce se media em minutos, ou mesmo segundos. Um homem com ejaculação precoce podia ter orgasmos entre 1 ou 2 minutos após a penetração, em casos extremos, 5 a 10 segundos, outros nem sequer chegavam a penetrar e já gozavam!
Hoje não utilizamos mais essa medida temporal para estabelecer a ejaculação precoce enquanto transtorno. O conceito muda e se torna mais subjetivo – “Ejaculador precoce é aquele que não consegue ter o controle do próprio orgasmo!”. Não importa se é 1, 2, 10 ou 20 minutos, importa se foi quando o sujeito assim o desejou! Ficou claro? Por isso o índice é mais alto do que se imagina, pois muitos homens sofrem do problema e não sabem que sofrem.
Suas parcerias se dizem satisfeitas na maioria das vezes, mas no fundo no fundo... como eu já havia falado aqui em um outro artigo intitulado “Orgasmo feminino: elas fingem?”. Elas fingem mesmo, elas não estão tão satisfeitas quanto parecem, e isso se torna apenas perceptível ao longo do tempo, quando elas já apresentam falta de desejo sexual, ou em alguns casos raros, quando elas falam realmente dessa queixa e muitos homens só procuram ajuda realmente quando essa queixa é ouvida.
Os paliativos mais utilizados são: antidepressivos, camisinha com retardador de ejaculação, anel peniano, pensar nas contas que tem que pagar amanhã, passar vários dias sem fazer sexo, se masturbar antes da relação no banheiro.
Nada disso adianta. Como eu já havia dito, mas não custa nada repetir – ejaculação precoce é em 99% dos casos de origem emocional. E ao contrário do que se pensa tratar da ejaculação precoce com terapia sexual, é da ordem dos transtornos sexuais mais simples e de bom prognóstico. Então, pra que ficar sofrendo e se achando o pior homem do mundo se você tem um problema com solução?
E-mail para dúvidas ou sugestões – keila_oliveira@yahoo.com.br

Keila Oliveira
Psicóloga
Terapeuta Sexual
www.sexologia-clinica.com

Nenhum comentário: